Ciberataques a organizações portuguesas aumentaram 81% em 2021

De 2020 para 2021, os ataques informáticos contra organizações portuguesas aumentaram 81%, sendo a educação, a saúde e a administração pública/sector militar os sectores mais visados, segundo a Check Point Research (CPR).



O pico registou-se em Dezembro de 2021, com a revelação da vulnerabilidade presente no Log4J, que fez com que o número de ciberataques por semana contra organizações chegasse aos 925 a nível global.

Em Portugal, uma organização foi atacada, em média, 881 vezes por semana – um aumento de 81% face a 2020 – com a educação (mais 57%), a saúde (mais 108%), a administração pública/sector militar (mais 106%), utilities (mais 371%) e o sector transformador (mais 84%) as áreas mais visadas.

No mundo, apesar de África ser a região mais atacada, foi a Europa que, de 2020 para 2021, registou o maior aumento do número de ataques informáticos sofridos, segundo a Check Point Research.

No ano passado, a CPR viu o número de ciberataques por semana contra organizações aumentar 50% em comparação com 2020. “A tendência para o crescimento destas ameaças atingiu um novo pico no final de 2021, com a revelação da vulnerabilidade presente no Log4J, que fez com que o número de ciberataques por semana contra organizações chegasse aos 925 a nível global”, refere a consultora.

Ler mais
PUB