Socialistas atacam ideias “perigosas” de Rui Rio

Vários socialistas lançaram críticas às propostas do PSD no final do debate. Fernando Medina considera que o secretário-geral do PS tem “razões para estar satisfeito com o debate”. Ana Catarina Mendes e Porfírio Silva atacam “propostas perigosas” lançadas pelo líder do PSD.



O debate entre António Costa e Rui Rio continuou nas redes sociais e nas televisões, com vários socialistas a atacarem as ideias “perigosas” lançadas pelo presidente do PSD e com elogios ao secretário-geral do PS.

“António Costa tem razões para estar satisfeito com o debate”, disse, na CNN, Fernando Medina. O ex-autarca de Lisboa considera que o líder socialista conseguiu mostrar “as diferenças abissais” que existem entre os dois partidos e acusou Rui Rio de não dar resposta a problemas essenciais como o aumento do salário mínimo ou a melhoria do Serviço Nacional de Saúde.

Ana Catarina Mendes utilizou as redes sociais para acusar Rui Rio de apresentar propostas “perigosas para os portugueses”. A líder parlamentar escreveu que o presidente do PSD “quer jogar na bolsa com parte das contribuições para a Segurança Social”.

Já Porfírio Silva considerou que Rui Rio “não conseguiu deixar nenhuma marca no debate. Não deixou nenhuma proposta que fique na cabeça das pessoas como uma boa ideia para mudar de rumo”.

O deputado e dirigente socialista também atacou o que classificou como “coisas perigosas em matérias” como saúde e segurança social. “Então a saúde deixa de ser tendencialmente gratuita? E podemos ter uma segurança social meio privada? Isto é gravíssimo”, escreveu, na sua página do Facebook.

Ao NOVO, André Pinotes Batista, deputado socialista, diz que António Costa “demonstrou a enorme preparação e a experiência que lhe permitiram virar a página da austeridade e liderar Portugal perante a tormenta da maior crise pandémica dos últimos 100 anos”.

O deputado socialista considera que “o actual primeiro-ministro demonstrou, aos portugueses, determinação para lhes conferir uma governação eficaz, estável e humanista”.

Sobre a prestação de Rui Rio, este socialista defende que o líder laranja não foi capaz de demonstrar neste debate “estar mais bem preparado para liderar Portugal do que o seu interlocutor”.

Ler mais
PUB