Paulo Rangel avança mesmo na corrida à liderança do PSD

O eurodeputado será candidato “independentemente” dos calendários internos para as directas do partido, apurou o NOVO junto de fonte próxima do parlamentar europeu.

O eurodeputado do PSD Paulo Rangel vai tornar-se oficialmente candidato à liderança do partido esta quinta-feira à noite. O NOVO sabe que Rangel irá anunciar a candidatura no Conselho Nacional social-democrata e que será candidato “independentemente” dos calendários internos para as directas do partido.

Os conselheiros nacionais do PSD reúnem-se esta quinta-feira à noite em clima de dramatização total. A direcção do partido tinha proposto o dia 4 de Dezembro (data da morte trágica de Sá Carneiro, fundador do partido) como hipótese mais forte para as eleições directas no PSD.

No entanto, no próprio dia do anúncio da data proposta houve uma alteração: afinal, pode haver crise política (sinalizada pelo Presidente da República pouco antes da inflexão de Rio) e o partido não pode estar a fazer clarificação interna nessa altura. Se houver legislativas, o PSD tem é de ir a votos para ganhar e Rio vai à luta. Foi esta a síntese da mensagem.

Quem apoia Paulo Rangel apressou-se a falar em desespero, sinalizando que o líder do PSD percebeu que perdeu muitos dos seus apoios. Do lado dos rioístas, a versão é a de que há mesmo sinais de crise política (e até pode ser o próprio António Costa a provocá-la).

Agora, as contas fazem-se no Conselho Nacional, na altura de votar propostas, sendo certo que Rui Rio não irá, ele próprio, submeter o pedido de adiamento das directas. Mas haverá alguém a fazê-lo, seguindo a estratégia da direcção.

Ler mais
PUB