Orçamento dos Açores aprovado na generalidade. Deputado do Chega dá “sim” ao documento e Bolieiro não cai

André Ventura pediu a José Pacheco que chumbasse a proposta de Orçamento do Governo Regional, fazendo cair José Manuel Bolieiro. Mas o deputado insular não respondeu à recomendação.



O Plano Regional Anual dos Açores para 2022 foi aprovado na generalidade, esta quinta-feira, com os votos a favor do PSD, CDS, PPM, Chega, IL e do deputado independente Carlos Furtado, tendo recebido 28 votos contra, do PS, BE e PAN. A aprovação do documento por toda a direita permitiu manter José Manuel Bolieiro na liderança do Governo Regional, algo que esteve em risco.

No passado dia 17 de Novembro, a direcção nacional do Chega pediu à estrutura partidária açoriana para retirar o apoio ao Governo Regional (PSD/CDS-PP/PPM). Em causa estavam“semanas consistentes e contínuas de ataque ao programa do partido, à sua natureza, ao seu presidente e aos seus militantes” por parte de Rui Rio, justificou André Ventura em conferência de imprensa. “É um líder que não merece a consideração do Chega e é um partido que não merece qualquer apoio, quer a nível local, regional ou de outro âmbito”, sustentou, reagindo a declarações de Rio que assegurara que abdicaria de formar Governo se para tal for necessário incluir o Chega no Executivo. ”Não é possível haver dois PSD nem dois Chega: ou há linhas de uma plataforma de entendimento ou há linhas de absolutamente nada”, rematou.

José Pacheco decidiu manter negociações com o Governo Regional de José Manuel Boleiro e, esta quarta-feira, revelou que pretendia votar a favor, porque “o Governo aceitou as condições estabelecidas no processo negocial em curso” e “o respeito exigido foi alcançado”.

Ler mais
PUB