Montenegro acusa Costa de “fugir das soluções” e de estar “atrapalhado por ter que decidir sozinho”

O líder eleito do PSD considera que os portugueses já “estão cansados do Governo” PS. Defende que é necessária uma “voz forte” na oposição e tem “óptimas expectativas” para o Congresso do partido no próximo fim-de-semana.



Luís Montenegro, o presidente eleito do PSD, teceu duras críticas ao Governo e ao primeiro-ministro António Costa, que acusou de “fugir das soluções”. Numa intervenção durante a tomada de posse dos novos órgãos concelhios do PSD, que ocorreu esta segunda-feira em Ílhavo, Montenegro disse que os portugueses já “estão cansados do Governo” PS, de acordo com a agência Lusa.

“Não me lembro na nossa história democrática de um Governo, nomeadamente um Governo que tem maioria absoluta no Parlamento, estão tão desgastado, para não dizer mesmo tão esgotado, tão pouco tempo depois das eleições. Praticamente no início de um mandato, as pessoas já estão cansadas daquilo que o Governo tem para apresentar ao país”, afirmou o líder eleito do PSD.

Montenegro frisou que Portugal precisa de “ter uma voz forte” na oposição, capaz de representar “tanto e tanto descontentamento que já há hoje”.

Embora o Governo socialista usufrua de uma maioria absoluta, Montenegro sublinhou que António Costa “não decide nada”.

“Às vezes até fico com a ideia de que António Costa preferia nem ter maioria absoluta, porque assim teria sempre uma desculpa para poder empurrar para a frente com os problemas em vez de os resolver. Ele foge tanto das soluções que parece que até está atrapalhado por agora não depender de ninguém e ter que decidir sozinho”, argumentou o líder eleito social-democrata.

Luís Montenegro declarou que vai trabalhar nos próximos anos para construir uma alternativa política para dar ao país “um Governo que não cobre tantos impostos, mas que possa servir melhor os cidadãos”.

Sobre o Congresso do PSD, que vai decorrer de 1 a 3 de Julho, no Porto, e que vai consagrá-lo como sucessor de Rui Rio na liderança social-democrata, Montenegro referiu que tem “óptimas expectativas” e que espera um “partido unido”.

Ler mais
PUB