Sede da nova direcção executiva do SNS deve ficar fora de Lisboa, defende ministro da Saúde

“Nenhuma cidade portuguesa está impossibilitada de receber a sede da direcção do SNS”, admitiu Manuel Pizarro. Este governante garantiu ainda que esta semana será realizado o convite ao futuro director-executivo do SNS.



O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, admite que a sede da direcção do Serviço Nacional de Saúde (SNS) possa ficar fora de Lisboa e anunciou que o convite para director desta nova estrutura será formalizado esta semana.

“Essa hipótese existe sempre”, admitiu. “Nenhuma cidade portuguesa está impossibilitada de receber a sede da direcção do SNS. Veremos que decisão podemos tomar nessa matéria, designadamente quais são os edifícios em concreto que estão disponíveis”, disse aos jornalistas, à margem da inauguração da exposição “Cidadão de Corpo Inteiro”, da Universidade do Porto, numa homenagem ao médico e humanista Nuno Grande.

Manuel Pizarro afirmou que esta semana será realizado o convite ao futuro director-executivo do SNS e que espera anunciá-lo ainda esta semana. Fernando Araújo, actual director do Hospital de São João, é o nome apontado para o cargo, mas ainda por confirmar.

Questionado sobre se o país voltará a assistir ao encerramento dos serviços de urgência, à semelhança do que aconteceu durante o Verão, Pizarro garantiu que o ministério fará “todo o esforço” para assegurar a capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde. “Nos casos em que isso não for possível, conseguiremos articular com outros meios em rede para que a resposta seja dada da melhor forma possível”, completou.

Ler mais