Há uma “decisão já tomada” entre PS e PSD, diz Jerónimo

O secretário-geral do PCP defendeu que a abertura ao diálogo por parte de António Costa significa apenas que há uma “decisão já tomada” de um acordo com os sociais-democratas.



No último dia de campanha, Jerónimo de Sousa andou pelas ruas da Maia, no distrito do Porto, e aproveitou uma sessão pública para atacar António Costa. O secretário-geral do PCP criticou o líder socialista por se mostrar aberto ao diálogo quando há uma “decisão já tomada” de um acordo com o PSD.

“Dizer que se vai falar com todos é esconder uma decisão já tomada. Quem quer uma política de esquerda não a pode negociar com todos e muito menos com a direita ou a extrema-direita”, declarou o comunista, citado pela agência Lusa.

António Costa arrancou a campanha a pedir aos eleitores a maioria absoluta – sem o verbalizar directamente – mas, na última semana, inverteu a estratégia. Deixou cair o discurso de maioria absoluta e mostrou-se disponível para conversar com “todos”, excepto com o Chega de André Ventura.

Jerónimo de Sousa não tem dúvidas de que o PS está à procura de entendimentos com o PSD e justifica o argumento com as recentes declarações de Augusto Santos Silva.

O ministro dos Negócios Estrangeiros admitiu, em entrevista à CNN, na quarta-feira, um “acordo de cavalheiros” entre socialistas e sociais-democratas.

Para o dirigente comunista, este acordo tem apenas um propósito: “Poderem governar à vontade. Acordo de cavalheiros... Vejam lá onde é que isto vai.”

Ler mais
PUB