Deputada Cristina Rodrigues duvida de “isenção política” de Ana Paula Vitorino em nomeação para regulador dos transportes

Em reacção à capa do NOVO, a deputada não inscrita coloca em causa a isenção da deputada Ana Paula Vitorino, ex-ministra do Mar e mulher de Eduardo Cabrita, se ficar na presidência da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.



TÓPICOS

A deputada não inscrita Cristina Rodrigues coloca em causa a isenção da deputada Ana Paula Vitorino, ex-ministra do Mar e mulher de Eduardo Cabrita, se ficar na presidência da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, cargo para o qual foi indicada por Pedro Nuno Santos, como o NOVO noticiou esta sexta-feira.

“Infelizmente esta nomeação não é surpreendente na medida em que a Deputada Ana Paula Vitorino é casada com o ministro da Administração Interna e a proximidade deste com António Costa é evidente”, começa a parlamentar. “É de notar, no entanto, que o cargo para o qual se candidata exige isenção política e face ao que disse antes tenho dúvidas que ela exista.”

Admitindo que Vitorino tem competências para assumir o cargo, a deputada não inscrita frisa que em causa está, acima de tudo, “a isenção”. “Não estou a dizer que ela não seja capaz de ser isenta mas a dúvida vai sempre existir. Será que esta nomeação não reforça o descrédito dos portugueses nas instituições?”, conclui.

Na sua experiência, Rodrigues fala ainda de sentir um “preconceito” por parte de Vitorino por ser deputada não inscrita, antes parte do grupo parlamentar do PAN. “Ana Paula Vitorino, enquanto Presidente da Comissão de Cultura e Comunicação, limita as minhas possibilidades de intervenção para além do regimento da Assembleia da República o que a meu ver, também reforça as dúvidas sobre a sua capacidade de isenção.”

Esta sexta-feira o NOVO revela em primeira mão que, se depender apenas do Governo, Ana Paula Vitorino é a senhora que se segue à frente da entidade que regula os transportes em Portugal. Segundo fontes conhecedoras do processo, a ministra do Mar do primeiro Governo de António Costa e mulher do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, foi indicada pelo Executivo para presidir a Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) e toda a documentação necessária para que a nomeação possa avançar já chegou à mesa da presidente da Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública (CReSAP).

Ler mais
PUB