Chega pede a demissão do ministro da Saúde

André Ventura pediu a demissão de Manuel Pizarro, tendo em conta que o mesmo continua a ser sócio-gerente de uma empresa de consultoria na área da saúde. “Não é uma questão política, mas há aqui uma incompatibilidade absoluta”, destaca o líder do Chega.



O Chega, através do presidente do partido, André Ventura, pediu esta terça-feira a demissão do ministro da Saúde, Manuel Pizarro, como consequência da total incompatibilidade entre o cargo que agora ocupa e o cargo de sócio-gerente numa empresa de consultoria na área da saúde.

A situação diz respeito à posição de Manuel Pizarro como sócio-gerente da empresa Manuel Pizarro – Consultadoria, Lda. O ministro já terá iniciado o processo de dissolução da empresa, mas a mesma só se efectiva após a venda de um activo, um imóvel de 38 m2 localizado no Porto.

André Ventura sublinha que Manuel Pizarro está em completa incompatibilidade de acordo com o regime de funções por titulares de cargos políticos, nomeadamente no artigo sobre a exclusividade que se aplica aos membros do Governo.

“O ministro toma posse e tem um cargo social. Temos aqui uma incompatibilidade total. Esperámos que o primeiro-ministro tomasse alguma decisão, tendo em conta que a lei fala em demissão”, destacou o líder do Chega.

Sublinhou André Ventura que “o Chega entregou uma participação junto do Tribunal Constitucional para que abra um inquérito e aplique a sanção de demissão. Não é uma questão política, mas há aqui uma incompatibilidade absoluta”.

Ler mais