Chega cria fundo para família de trabalhador que morreu atropelado por carro em que seguia Cabrita

Subscrição pública lançada esta segunda-feira pelo partido presidido por André Ventura. Acidente aconteceu na A6, no Alentejo, a 18 de Junho.



O partido Chega vai lançar esta segunda-feira uma subscrição pública com o objectivo de criar um fundo para ajudar a família do trabalhador que morreu atropelado na sequência de um acidente na A6, no Alentejo, a envolver o carro em que seguia o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, há pouco mais de uma semana.

“Aqueles que o Estado esquece, mas nós não. Chama-se solidariedade e respeito pelos portugueses comuns! Algo que Eduardo Cabrita e este Governo há muito tempo não sabem o que é!”, escreveu o presidente do Chega, André Ventura, nas redes sociais, reagindo à notícia avançada pelo Jornal Económico.

Esta subscrição pública será lançada no seguimento daquilo que Ventura já havia solicitado. O líder do partido já havia pedido a Eduardo Cabrita que revelasse a que velocidade seguia o carro na altura do acidente. “Trata-se de um veículo oficial, em viagem oficial, suportada pelo dinheiro dos contribuintes e em missão de necessário interesse público, pelo que há questões importantes que devem ser esclarecidas e tornadas públicas”, sublinhou Ventura.

O acidente, recorde-se, ocorreu na auto-estrada que liga Marateca à fronteira do Caia, em Elvas (distrito de Portalegre), ao quilómetro 77, segundo a GNR.

O INEM já abriu um inquérito interno sobre as circunstâncias em que foi prestado o socorro no acidente, assim como o Ministério Público, que também instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte.

Ler mais
PUB