Basílio Horta: “É um disparate dizer que os idosos não podem sair à rua”

Socialista responde às críticas do PSD e garante que o CDS desapareceu. “Se calhar ainda não sabe, mas morreu”, afirma.



Basílio Horta justifica a recandidatura à câmara de Sintra, depois de oito anos no poder, com a necessidade de entrar numa “segunda fase” e tornar o concelho num dos mais atractivos do país a nível do investimento e do conhecimento.

O presidente da câmara de Sintra e recandidato a um terceiro e último mandato faz duras críticas ao PSD, que acusa de se encostar “excessivamente à direita”, mas também não poupa o Governo por demonstrar “falta de coragem” no processo de descentralização. “Não avalio bem. Era importante, a seguir às eleições autárquicas, fazer um balanço sério”, diz, em entrevista ao NOVO, o autarca de Sintra.

Em resposta às críticas de Ricardo Baptista Leite, que denunciou a insegurança no concelho, Basílio garante que “é um disparate dizer que os idosos não podem sair à rua ou que os jovens não podem entrar nos comboios”.

O autarca, eleito pelos socialistas, fala ainda do partido que fundou e garante que o CDS está em vias de desaparecer. “Se calhar ainda não sabe, mas morreu. Lamento, é uma pena. O meu CDS já morreu”, assegura.

$!Basílio Horta: “É um disparate dizer que os idosos não podem sair à rua”
Ler mais
PUB