A terceira vitória de Rui Rio. “Estou picado para ganhar as eleições legislativas”

Rui Rio venceu as eleições internas com 52,43% dos votos. O próximo desafio são as eleições legislativas, e acredita que pode ganhar. Paulo Rangel conseguiu cerca de 47% dos votos e, para já, afasta a possibilidade de voltar a candidatar-se à liderança.



TÓPICOS

Rui Rio venceu as eleições directas com 52,43%, o que corresponde a 18 604 votos, de acordo com os resultados provisórios. Paulo Rangel conseguiu 47,55%, com 16 879 votos.

Esta é a terceira vez que Rui Rio vence as eleições internas. Chegou à liderança do PSD em 2018, depois de vencer as directas contra Pedro Santana Lopes. Dois anos depois voltou a vencer numa eleição disputada com Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz.

O próximo desafio são as legislativas antecipadas, que vai disputar pela segunda vez com António Costa. Nas últimas eleições, Rui Rio conseguiu pouco mais de 27% dos votos e 79 deputados. O PS ficou à frente, com 36% e 108 deputados.

“Estou picado para ganhar as legislativas, porque é possível”, disse este sábado, no discurso de vitória, no Porto.

A outra missão do líder reeleito é unir o partido. Paulo Rangel apelou à união e garantiu que vai empenhar-se para que o partido “esteja unido à volta do líder”. Nos últimos quatro anos, Rui Rio nunca conseguiu unir o PSD, com vários críticos a apontarem o dedo à estratégia de aproximação ao PS e a pedirem uma oposição mais aguerrida.

Rui Rio e Paulo Rangel falaram durante algum tempo ao telefone depois de serem conhecidos os resultados, mas o líder reeleito não evitou lançar críticas aos dirigentes das distritais e concelhias que defenderam os seus “interesses pessoais”.

Paulo Rangel candidatou-se pela segunda vez à liderança do PSD. A primeira foi contra Pedro Passos Coelho e Aguiar-Branco, em 2010. Não fechou a porta a uma terceira candidatura, mas garantiu que “não é uma coisa que anteveja”. Para já, Rangel tenciona cumprir até ao fim o mandato de eurodeputado e está disponível para ajudar Rui Rio a vencer as próximas eleições.

Ler mais
PUB