A noite em que Costa e Rio (e Moedas) festejaram

PS voltou a vencer as eleições autárquicas. António Costa disse que “o PS continua a ser o maior partido autárquico”. Rui Rio conquistou mais câmaras do que há quatro anos e garantiu que está em melhores condições para vencer as legislativas. Lisboa foi a grande surpresa da noite eleitoral.



TÓPICOS

A grande surpresa da noite eleitoral foi a vitória de Carlos Moedas em Lisboa. A câmara da capital estava nas mãos do PS há quase 15 anos e todas as sondagens apontavam para mais uma vitória de Fernando Medina. A vitória da coligação liderada por Carlos Moedas na cidade de Lisboa foi também a vitória de Rui Rio, que jogava nestas eleições a sobrevivência como líder do partido.

Rui Rio classificou o resultado destas eleições como “excelente” e garantiu que o partido “está em melhores condições de ganhar as eleições legislativas de 2023”. O resultado das autárquicas permite-lhe encarar o futuro com outra serenidade e é quase certo que vai recandidatar-se no próximo congresso, com ou sem adversários.

O PSD fez a festa, mas o vencedor da noite eleitoral voltou a ser o Partido Socialista. António Costa não se cansou de dizer que “o PS continua a ser o maior partido autárquico” e lembrou que este resultado acontece depois do desgaste provocado pelo combate à pandemia e devido à crise económica. Os socialistas perderam câmaras importantes como Lisboa ou Coimbra, mas também conquistaram autarquias como Loures. Contas feitas, o PS venceu pela terceira vez consecutiva, com mais de 250 câmaras.

O PCP foi o primeiro partido a reagir para assumir que não cumpriu os objectivos. Os comunistas voltaram a perder câmaras para o PS, como Loures ou Mora, e falharam no objectivo de recuperar autarquias como Almada.

Os bloquistas só vão reagir esta segunda-feira aos resultados finais, mas Catarina Martins assegurou que os “resultados preliminares” dão “algumas indicações positivas”.

Francisco Rodrigues dos Santos também garantiu que “o CDS superou todos os objectivos a que se propôs”. Rodrigues dos Santos tem sido contestado internamente, mas já deu sinais de que vai à luta pela liderança com o desígnio de “construir uma alternativa política de centro-direita para derrubar o socialismo no governo nacional”.

Já André Ventura assumiu que falhou a meta de ficar em terceiro lugar. “Queria ficar em terceiro lugar, não consegui. Assumo essa responsabilidade, é o que eu chamaria uma vitória que não foi total, queríamos ficar em terceiro lugar.” O Chega, que concorreu pela primeira vez a eleições autárquicas, elegeu 18 vereadores. Santarém, Benavente, Salvaterra de Magos, Vila Franca de Xira e Seixal foram alguns concelhos em que conseguiu eleger vereadores.

Ler mais
PUB