“Rainha do Sul”: a traficante espanhola que faz lembrar a estrela da série da Netflix

A dona e senhora de um poderoso cartel, espanhola com 79 anos, usava os portos marítimos portugueses para traficar cocaína. Acabou por ser detida pela Judiciária em Vila Real, com dois cúmplices.



Verdadeira “Rainha do Sul” como a mexicana da série da Netflix, a espanhola de 79 anos dominava um cartel de tráfico de droga na Península Ibérica que usava os portos marítimos portugueses para passar cocaína. A “rainha” espanhola do tráfico foi detida na cidade transmontana de Vila Real pela Polícia Judiciária, com dois outros cúmplices, onde tinha uma empresa de fachada e uma casa.Tratou-se de operação conjunta entre a PJ, a Guardia Civil e a Polícia Nacional de Espanha.

O lucro que a rede criminosa obtinha dos grupos a quem vendiam a droga era usado para financiar as despesas legais com a empresa de fachada criada pelo cartel e cuja sede social e fiscal era em Vila Real , comunicou esta terça-feira a Guardia Civil.

Tratava-se de uma empresa dedicada à importação do produto legal que dissimularia a cocaína, neste caso, pedra de coral da República Dominicana. A cocaína vinha escondida em estruturas falsas, no tecto dos contentores marítimos.

A colaboração entre a PJ portuguesa e os dois corpos policiais espanhóis permitiu fazer uma inspecção à sede da empresa, em Vila Real, quando um dos contentores importados ali estava depositado com a declaração de transporte legal de pedra coral da República Dominicana.

Com um mandado de busca e apreensão, os inspectores da PJ acompanhados por elementos da Guardia Civil e da Polícia Nacional, entraram há duas semanas na casa ocupada pela líder do cartel e pelos seus dois cúmplice. No interior da casa descobriram uma bolsa desportiva que continha blocos cilíndricos que pesavam 15 quilos. Dentro dos blocos, havia cocaína.

A organização criminosa tinha uma estrutura hierarquizada. A mulher de 79 anos exercia as funções de líder do cartel e era também o rosto da empresa de fachada que realizava as operações de importação e gestão comercial. Um dos seus cúmplices era um especialista em ferramentas e estava encarregue da extracção da droga do contentor. O terceiro elemento zelava para que não houvesse obstáculos e os planos se realizassem como previsto.

A “rainha” do tráfico na Península Ibérica é oriunda de Alió (Tarragona), e os seus dois cúmplices também detidos pela Polícia Judiciária portuguesa são homens de 26 e 60 años, de Alicante e Blanes (Girona).

A Polícia Judiciária portuguesa, a Guardia Civil e a Polícia Nacional de Espanha vão prosseguir as investigações e poderá haver mais detenções em breve, comunicou a Guardia Civil.

Ler mais
PUB