PSP sinaliza mais de 500 idosos em situação de risco desde Julho

Operação tem como objectivo a detecção de casos de fragilidade social entre a população sénior.



Depois de realizar mais de três mil contactos individuais, a PSP sinalizou 535 idosos em risco desde Julho. No âmbito da operação Solidariedade Não Tem Idade, em conjunto com a Segurança Social, os polícias “procuram recolher indícios de maior vulnerabilidade física e psíquica ou de situações suspeitas de crimes, seja de violência doméstica, seja contra a vida ou integridade física, eventualmente agravados pela situação epidemiológica da covid-19”, lê-se em comunicado.

De acordo com esta força de segurança, a operação tem como objectivo a detecção de casos de fragilidade social entre a população sénior.

“Em geral, os idosos, pelas suas vulnerabilidades físicas e psíquicas, tornam-se vítimas preferenciais em relação a crimes contra o património [roubo, burla, extorsão], contra a liberdade pessoal [ameaça, coacção, sequestro] e contra a integridade física [ofensa à integridade física, violência doméstica, maus-tratos]”, prossegue a nota.

A estas vulnerabilidades acrescem “as de cariz económico, materializadas em frágeis condições de habitação, higiene, saúde pública, saúde individual [muitas vezes dependentes de medicação regular] e ou alimentação”.

No ano passado foram realizados mais de seis mil contactos individuais e sinalizados 981 idosos, dos quais 891 em situação de risco social.

Ler mais
PUB