PSP deteve mais de 700 pessoas por violação das regras da pandemia em ano e meio

A polícia registou 26 413 multas, fez 712 detidos por violação das regras da pandemia e encerrou 1571 estabelecimentos no período de 19 de Março de 2019 a 30 de Setembro de 2021.



Entre 19 de março de 2020, quando começou o Estado de Emergência, e 30 de setembro deste ano, foram detidas 712 pessoas, registadas 26.413 contraordenações e encerrados 1.571 estabelecimentos comerciais, segundo dados avançados pelo director nacional da PSP numa apresentação sobre o desempenho da Polícia de Segurança Pública durante o combate à pandemia de covid-19.

Em declarações aos jornalistas, Magina da Silva sublinhou que estas detenções “só aconteceram porque foram situações limite”, tendo sido feita a cidadãos que “reiteradamente de forma ostensiva recusaram-se a cumprir as restrições impostos pelo Estado de Emergência”.

Relativamente a infectados com coronavírus na PSP, o relatório indica que o pico máximo de infecção se registou a 31 de Janeiro de 2021 com 847 infectados em confinamento obrigatório; 1 400 suspeitos de infecção em isolamento profilático e 1 540 infectados recuperados. A 22 de Outubro de 2021, o balanço era de 18 efectivos infectados em confinamento obrigatório; 24 suspeitos de infecção em isolamento profilático e 2949 infetados recuperados.

Em todo o território nacional, os polícias não confinaram durante o Estado de Emergência, pelo contrário, saíram ainda mais à rua. Houve um total de 49 dias de férias suspensos e 42 polícias na pré-aposentação que regressaram à efectividade de serviço.

Numa sondagem nacional com uma amostra de 2561 inquéritos completos, divulgada hoje pela PSP, conclui-se que 95,3% dos inquiridos considera a imagem da polícia como satisfatória, boa ou muito boa. E 93,1% dos inquiridos considera a atitude dos agentes da PSP como satisfatória, boa ou muito boa.

Ler mais
PUB