Polícia Judiciária não encontrou 15 das 124 obras de arte de João Rendeiro

Juíza mandou retirar as obras, listadas e catalogadas em 2010 para garantir o pagamento das indemnização dos lesados no processo BPP, da moradia da Quinta Patino, residência dos Rendeiro.



A Polícia Judiciária não encontrou 15 das 124 obras de arte da colecção privada de João Rendeiro, avança o Expresso. As obras foram apreendidas há dez anos, para garantir o pagamento das indemnização dos lesados no processo BPP, em que o antigo presidente do Banco Português Privado foi condenado a dez anos de prisão.

Durante a vistoria, que decorreu na segunda-feira (11 de Outubro) e durou mais de oito horas, as autoridades identificou ainda que outro dois quadros não correspondiam à descrição feita na altura da apreensão. Segundo o semanário, a juíza mandou retirar toda a colecção da moradia da Quinta Patino, em Cascais, residência dos Rendeiro.

A ordem de verificação da colecção de arte foi dada na passada quinta-feira (7 de Outubro). Na altura da apreensão, as obras foram listadas e catalogadas e o tribunal nomeou como depositário a mulher do antigo banqueiro, Maria de Jesus Rendeiro.

Ler mais
PUB