PJ detém 35 pessoas que escravizavam trabalhadores estrangeiros no Alentejo

Segundo a mesma fonte, esta rede era formada por estrangeiros, nomeadamente famílias romenas, e alguns portugueses que lhes davam apoio.



A Polícia Judiciária (PJ) deteve hoje 35 pessoas pertencentes a uma rede criminosa que contratava trabalhadores estrangeiros para agricultura no Baixo Alentejo, confirmou à Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, esta rede era formada por estrangeiros, nomeadamente famílias romenas, e alguns portugueses que lhes davam apoio.

“As várias dezenas de vítimas de nacionalidades romena, moldova, marroquina, paquistanesa e senegalesa eram contratadas para explorações agrícolas em Beja, Cuba e Ferreira do Alentejo, entre outros locais”, avançou a fonte.

A PJ realizou hoje 65 buscas domiciliárias e não domiciliárias que culminaram na detenção de 35 pessoas, maioritariamente homens.

A investigação da PJ iniciou-se há cerca de um ano e teve como foco a angariação por esta rede criminosa de trabalhadores estrangeiros, com a promessa de emprego e habitação.

A notícia destas detenções foi avançada inicialmente pela CNN Portugal.

Ler mais