“Mudança no SNS? Se não der certo é porque há fatores alheios”, defende Marcelo Rebelo de Sousa

“É uma nova oportunidade e uma nova esperança”. Após o anúncio do CEO do SNS, Fernando Araújo, o Presidente da República elogiou as competências deste médico e gestor.



Marcelo Rebelo de Sousa considerou esta sexta-feira que a escolha de Fernando Araújo para diretor-executivo do Serviço Nacional de Saúde (SNS) “é uma nova esperança” e que o médico “tem provado bem” nos cargos que desempenhou.

Fernando Araújo, presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário de São João, vai liderar a direcção executiva do Serviço Nacional de Saúde, anunciou, ao final da manhã desta sexta-feira, o novo ministro da Saúde, Manuel Pizarro.

“Diria que é uma nova oportunidade, uma nova esperança. Que não seja desperdiçada. A pessoa escolhida é uma pessoa que tem provado bem nos cargos que tem exercido, nomeadamente nos últimos cargos que tem exercido. Não vejo razão para não provar bem neste cargo”, defendeu o Presidente da República aos jornalistas no Congresso da Ordem dos Contabilistas Certificados, em Lisboa.

Nestas declarações, citadas pela agência Lusa, Marcelo Rebelo de Sousa adiantou ainda que se a mudança no SNS “não der certo, é porque há fatores alheios à escolha daquele que é ainda o presidente do Centro Hospitalar Universitário de São João.

“Espero que isso não aconteça e que desta vez haja, como houve noutras ocasiões ao longo da história, um salto correspondente àquilo que os portugueses esperam de mudança no SNS”, sublinhou.

Note-se que a direção executiva do SNS entra em funções a 1 de outubro e tem como funções a coordenação a toda a resposta assistencial do SNS, assegurar o seu funcionamento em rede e gerir ainda a rede nacional de cuidados continuados integrados e a rede de cuidados paliativos, que estavam até hoje sob a alçada das administrações regionais de saúde.

Ler mais
PUB