Médicos em greve de três dias em Novembro

Os profissionais de saúde consideram “insustentável” a situação do Serviço Nacional de Saúde e “insuficientes” as propostas do Orçamento do Estado.



TÓPICOS

A Federação Nacional dos Médicos (FNAM) e o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) convocaram na quarta-feira uma greve para os dias 23, 24 e 25 de Novembro. Consideram “insustentável” a situação do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e “insuficientes” as propostas do Orçamento do Estado.

“A situação a que chegou o SNS e o nível a que estão a ser sujeitos em termos de condições de trabalho dos médicos são insustentáveis, sendo que as propostas em relação ao Orçamento do Estado para os médicos e SNS são de tal modo insuficientes que mal merecem a nossa consideração”, disse aos jornalistas, no final de uma reunião dos dois sindicatos em Coimbra, o presidente da FNAM, Noel Carrilho.

Já de acordo com o secretário-geral do SIM, Roque da Cunha, a greve tem como objectivo fundamental “exigir o financiamento do SNS e passar das palavras aos actos, já que é evidente um pouco por todo o país que os médicos, apesar de todos os esforços feitos, não conseguem aguentar mais”.

Ler mais
PUB