Marcelo fala em “posição única” da UE para “construir pontes” contra terrorismo

Presidente da República defendeu que “o mundo é multipolar e tem de ser mais multilateral: não é uma questão de escolha, é uma questão de factos”.



O Presidente da República destacou esta quarta-feira a “posição única” da União Europeia (UE) para “construir pontes” no combate ao terrorismo e às alterações climáticas.

“Vinte anos depois do 11 de Setembro, um ano e meio depois do início desta pandemia e um mês após a retirada [das tropas norte-americanas] do Afeganistão, temos de perceber que o mundo é multipolar e tem de ser mais multilateral: não é uma questão de escolha, é uma questão de factos”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa em Roma, numa intervenção na 16.ª reunião do Grupo de Arraiolos.

O chefe de Estado português vincou que “a UE tem de desempenhar um papel ainda mais importante, tanto quanto a si própria, mas também relativamente aos aliados na NATO, os parceiros e, em geral com todo o mundo”.

“E estamos numa posição única de construir pontes no clima, na saúde, no [combate ao] terrorismo, nas migrações, na energia, no digital e, claro, nos direitos humanos”, prosseguiu.

Marcelo Rebelo de Sousa defendeu, assim, união entre os países da UE: “Temos de ser mais unidos. Somos todos diferentes, mas há algo que temos em comum, que são os valores e os princípios do projecto europeu”.

“Temos de ter bem-sucedidos na transição da pandemia para a endemia, na recuperação da crise social e económica, na nossa coesão politica e social e não podemos perder tempo e temos de aprender as lições do passado”, sustentou.

O encontro juntou na capital italiana Presidentes da República não executivos de 15 Estados-membros da UE.

Ler mais
PUB