Jovem de 18 anos detido por filmar e vender imagens sexuais de namorada de 13

Ele, maior de idade, conheceu-a nas redes sociais e, apesar de ela ter apenas 13 anos, iniciaram namoro com o conhecimento dos pais. Mas o jovem decidiu filmar os actos sexuais que tinham e, mais tarde, pôs à venda para terceiros na internet essa intimidade. Foi detido pela PJ.



Os factos que levaram um jovem desempregado, actualmente com 20 anos, a ser detido esta semana pela Polícia Judiciária do Porto e constituído arguido por vários crimes de abuso sexual de crianças e pornografia de menores remontam a 2019. Na busca a casa do suspeito, os inspectores apreenderam 10 mil euros em dinheiro e equipamento de telecomunicações e informática topo-de-gama e outros bens de elevado valor, fruto de um pequeno império pornográfico que criou na internet à conta da exploração de vídeos sexuais da namorada, uma menor de 13 anos (hoje com 15).

Na altura, o suspeito, com 18 anos, conheceu uma rapariga de 13 nas redes sociais, seduziu-a e iniciaram um “relacionamento afectivo e envolvimento sexual” com o conhecimento e concordância dos pais da menor, como comunica esta quarta-feira a Polícia Judiciária.

“No decurso desse relacionamento, o arguido viria a registar as práticas sexuais em fotografias e vídeos, levando também a vítima a produzir e a enviar-lhe imagens suas de teor pornográfico. Na posse deste material e porque não tinha ocupação ou meios de obter rendimento, decidiu iniciar uma actividade de produção e venda pela internet de conteúdos pornográficos utilizando perfis falsos, bem como das imagens que convencia a vítima a fazer”, refere a PJ.

Comunicados os factos à Polícia Judiciária, foram “desenvolvidas diligências que permitiram recolher indícios seguros da prática dos referidos crimes e respectiva autoria, culminando com a detenção do arguido”.

O jovem, de 20 anos de idade, desempregado, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coacção adequadas.

Ler mais
PUB>