Greve de zelo às multas em estudo nos protestos da polícia

As últimas reuniões com a tutela por causa do subsídio de risco foram a gota de água. Governo e sindicatos já não querem negociar. É ver quem cede.



O braço-de-ferro entre o Ministério da Administração Interna e 13 sindicatos da PSP e associações socioprofissionais da GNR por causa do subsídio de risco vai continuar em Setembro. Com uma nuance: o clima azedou ao ponto de nem Governo nem sindicatos quererem sentar-se mais à mesa das negociações, como o NOVO conta nesta edição de 13 de Agosto de 2021.

A polícia ameaça ir para a rua e continuar a luta com protestos inovadores que estão a ser estudados e podem passar até pela greve de zelo às multas. Essa é uma das ideias em análise no segundo maior sindicato da polícia, o SPP/PSP, que tomou também uma posição de força ao recusar comparecer nas últimas reuniões de negociação com o secretário de Estado Antero Luís, a 4 e 5 de Agosto. Os sindicatos acusam o Governo de inflexibilidade quanto ao aumento proposto da componente de risco no suplemento das forças de segurança de 31 para 100 euros. Os representantes da PSP e GNR insistem no valor de 430 euros, equivalente ao que é pago aos inspectores da Polícia Judiciária.

Todos os pormenores de um Setembro que se adivinha quente nesta área na edição do NOVO de 13 de Agosto de 2021.

$!Greve de zelo às multas em estudo nos protestos da polícia
Ler mais