Ex-ministro Eduardo Cabrita vai ser constituído arguido pelo Ministério Público

O MP de Évora reabriu a investigação ao acidente mortal na A6. Além do ex-governante, responsável pela segurança da comitiva na altura, Nuno Dias, será constituído arguido.



O ex-ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, vai ser constituído arguido pelo Ministério Público no âmbito do acidente na A6 a 18 de Junho do ano passado, revela esta sexta-feira o jornal Expresso.

O MP de Évora reabriu a investigação ao acidente que envolveu o carro em que seguia o ex-governante e do qual resultou uma vítima mortal. O motorista da viatura oficial onde seguia o ex-ministro de António Costa foi, em Dezembro, acusado de homicídio por negligência.

No despacho da reabertura do processo, a que o meio de comunicação teve acesso, é apontado que “as alegadas condutas omissivas” de Eduardo Cabrita não foram “objecto de apreciação e decisão em sede de despacho de encerramento de inquérito”, em Dezembro do ano passado. Desta forma, “impõe-se que se proceda à apreciação e valoração respectiva em termo de imputação (ou não) de eventual responsabilidade com relevância criminal na produção dos factos a que se reportam os autos e que consistirá apenas e só numa questão de natureza jurídica que importa decidir”, entende o MP.

Além de Eduardo Cabrita, também o “responsável pela segurança da comitiva” na altura, Nuno Dias, será constituído arguido. Os procuradores determinaram que devem “ser realizadas as diligências supra-referidas, e, a final, ser proferida decisão que aprecie da eventual responsabilidade com relevância criminal na produção dos factos a que se reportam os autos por parte de Eduardo Cabrita e Nuno Dias”.

O ex-ministro da Administração Interna apresentou a demissão a 3 de Dezembro, após Marco Pontes, condutor do veículo envolvido no atropelamento mortal, ter sido considerado acusado de homicídio por negligência.

Ler mais
PUB