Dez indianos e paquistaneses condenados em Faro por passaportes falsos

Os estrangeiros, com idades entre os 25 e os 43 anos, apresentaram no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras passaportes com vistos franceses e carimbos de fronteira falsos.



Dez cidadãos indianos e paquistaneses foram condenados pelo Tribunal da Comarca de Faro a penas de multa pelo crime de falsificação de vinhetas de visto e carimbos de fronteiras apostos nos seus passaportes, comunicou esta quarta-feira o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Os estrangeiros, com idades entre os 25 e os 43 anos, apresentaram no SEF passaportes com vistos franceses e carimbos de fronteira falsos, com o objectivo de comprovar a sua entrada legal para obterem o direito à emissão de autorizações de residência, alegando que estavam a trabalhar.

Quando o SEF detectou e comprovou que as vinhetas de visto e os carimbos de fronteira eram falsos, iniciou uma investigação onde se apurou que cada um dos indianos e paquistaneses pagara elevadas quantias (na ordem dos milhares de euros) a redes de imigração ilegal, adianta o comunicado.

Segundo o SEF, os vistos falsos foram emitidos no país de origem dos imigrantes, sendo as falsificações de boa qualidade, o que lhes permitiu cruzar as fronteiras de vários países, incluindo na Europa, até chegarem a Portugal.

As penas aplicadas, entre os 130 e os 180 dias de multa, resultaram do facto de os imigrantes terem praticado o crime de uso de documento falsificado, sem terem sido eles os autores das falsificações e apenas motivados pelo desejo de saírem do seu país para melhorarem as condições de vida, conclui o comunicado do SEF.

Ler mais
PUB