Defesa de Salgado não desiste de perícia médica a ex-presidente do BES

Advogados enviaram requerimento a solicitar nulidade de decisão dos juízes que recusaram realização do exame.



A defesa de Ricardo Salgado enviou, esta segunda-feira, um requerimento para o tribunal a solicitar a nulidade da decisão dos juízes que recusaram a realização de uma perícia médico-neurológica ao antigo presidente do BES. Segundo o Observador, para os advogados do antigo banqueiro existe a possibilidade de Salgado sofrer de uma patologia que o impeça de prestar declarações em tribunal.

“Existem indicadores nos autos de que o arguido sofre de patologia que o pode impedir de exercer este direito a prestar declarações de forma plena”, defendem no requerimento divulgado pelo diário online, no qual consideram que a avaliação médica é “um direito fundamental do arguido que se impõe ao tribunal”. Os advogados consideram ainda que “os pressupostos para a realização da perícia neurológica estão preenchidos, porque existem elementos nos autos que consubstanciam indicadores fortes e sintomas compatíveis” com o “quadro de anomalia psíquica”.

A defesa de Salgado considera igualmente que o argumento de que “a perícia seria irrelevante quanto à incapacidade do arguido para prestar declarações” é “falacioso”. “O tribunal já determinou que o arguido não necessita de comparecer em julgamento e a tomada de declarações ao arguido não foi considerada imprescindível pelo tribunal”, concluem.

As alegações finais do julgamento de Ricardo Salgado foram agendadas para a tarde de 22 de Outubro, dia em que ainda serão ouvidas três a quatro testemunhas. O antigo banqueiro responde por três crimes de abuso de confiança, devido a transferências de mais de 10 milhões de euros no âmbito da Operação Marquês, do qual este processo foi separado.

Ler mais
PUB