Bruxelas diz que problemas com certificados de dose de reforço em Portugal estão resolvidos

Serviços Partilhados do Ministério da Saúde garantem não ter registo de constrangimentos técnicos.



“Recebemos a informação de que os problemas com a emissão de certificados contendo informação sobre a administração da dose impulsionadora foram resolvidos com sucesso em Portugal e que já não existem problemas no país”, divulgou, esta sexta-feira, a Comissão Europeia.

A informação, confirmada à agência Lusa, surge um dia depois de o executivo comunitário ter admitido este tipo de problemas.

“É verdade que parece haver problemas em Portugal quando se trata da emissão de certificados na sequência da administração de uma dose de reforço. Os nossos peritos estão em contacto com as autoridades portuguesas”, afirmou fonte oficial na quinta-feira.

Os Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, por sua vez, garantem não ter “registo de constrangimentos técnicos associados à emissão de Certificados Digitais Covid da UE com a informação referente à dose de reforço da vacina”.

O certificado digital da União Europeia serve como comprovativo da testagem negativa, vacinação ou recuperação da covid-19, estando em vigor no espaço comunitário desde Julho de 2021. No final de Dezembro foi anunciado que passaria a incluir também informação sobre as doses de reforço das vacinas. A partir de Fevereiro de 2022 passa também a ter uma validade de nove meses.

Ler mais
PUB