Opinião

PS

Joaquim Jorge


O PS está para durar e recomenda-se. Por vezes, António Costa tem sorte, mas muitas vezes, faz por isso. Com a guerra na Ucrânia e o aumento da inflação, agora, o caso do acolhimento de refugiados em Setúbal, ter uma maioria absoluta dá-lhe uma almofada de conforto para aguentar as investidas dos sindicatos e da oposição. O PCP está em destroços e não percebe que vai a conduzir um carro numa estrada sem saída. O BE teima em não querer perceber o que se passou. O PAN tem que entender que antes dos animais estão as pessoas e o Livre começa a fazer por existir. O IL tem um discurso interessante para a malta nova e o Chega augura-se alguém que pode chegar ao poder.

O PS segue em velocidade de cruzeiro e não é o PSD que lhe pode fazer frente. O PSD é um partido envelhecido, que ainda não saiu da era analógica, com facções insolúveis. Um partido não estar no poder tira-lhe esperança e seguidores.

O poder para um partido é afrodisíaco e o PSD não tem estímulos. O PSD passou de um partido grande a um partido mediano.

O PS tem muita sorte, em ter como líder António Costa, que no princípio pouca gente dava algo por ele, mas revelou-se que tem as habilidades, competências ou conhecimentos necessários para exercer a sua função.

A sua bonomia, aqueles sorrisos empáticos de António Costa são cativantes. Não tenho dúvidas que muitos portugueses gostavam, um dia, conversar ou almoçar com ele. António Costa passa a ideia que é um de nós.

Porém, por detrás dessa bondade aparente, está um animal político, que ficará na história da democracia portuguesa.

António Costa lentamente foi arrumando todos aqueles que lhe fizeram frente: António José Seguro, Pedro Passos Coelho, José Sócrates, entre outros.

Em qualquer lado, para onde se olhe ou esteja está um socialista, por força das suas vitórias e de tempo no poder. Os socialistas estão nas câmaras, nas escolas, nas juntas de freguesia, nos bombeiros, na imprensa e inúmeras instituições.

Algo que se precise ter-se-á que falar com um socialista. António Costa é o seguro de vida do PS enquanto andar por lá, porém, quando sair não deixará os seus créditos por mãos alheias.

PUB