Opinião

Diz-me lá o que estás a sentir?

Ana Luísa Conduto


TÓPICOS

No autocarro, na rua, no metro, no supermercado, na discoteca, no trabalho, no elevador, numa consulta, na escola, no ginásio...no meu pensamento quando já vivo com medo que isto aconteça, no que evito fazer, vestir, olhar...numa tentativa inglória de evitar algo que parte do outro e já mais de mim.

No pedido de ajuda, na crítica quase prometida, de uma sociedade que ainda procura justificações do crime na vítima, não percebendo que o comportamento em causa é o do agressor, que apenas esse, deve ser avaliado, criticado e punido, para que a mudança de um, se transforme, noutro e noutro e noutro e a sociedade possa ser um local seguro e respeitador para todas as pessoas.

Para quem ainda não compreende que o dano grave não é apenas o físico, mas também o psicológico. Que este segundo, pode durar uma vida, modificar um rumo, condicionar sonhos e limitar a liberdade.

Para todos aqueles que desconhecem, que se grite bem alto, que a Importunação Sexual é um crime, que não se procura criminalizar a sedução, mas sim a falta de respeito e agressão ao outro.

Que quem acha, que o medo, a inibição, que a inquietude é sensual e uma porta aberta, para continuar a coagir e agredir, fique esclarecido que provavelmente sofre de algum desvio comportamental, que deve pedir ajuda de modo a que possa garantir o respeito, a liberdade e o bem estar de todas e todos os que se cruzam consigo.

Para todas e todos aqueles que educam, compreendam a importância de conversar, explicar e desmistificar a diferença entre seduzir e agredir.

Para ti, que tal, como eu, e milhares de outras mulheres já tivemos que lidar com situações como esta, é importante que a nossa voz ecoe mais alto do que os preconceitos e a ignorância de uma sociedade que teima em olhar para o lado errado.

Para nós que trabalhamos diariamente em saúde mental importa deixa claro, como a importunação sexual, tal como outros comportamentos violentos, podem causar um grave dano psicológico e como a repetição destes contextos aumenta a probabilidade do aparecimento de uma Perturbação de Stress pós-traumático, de Perturbações de Ansiedade, de quadros de Depressão.

E agora o que estás a sentir?