Opinião

Competência, integridade e coragem

Lídia Pereira


O PSD precisa de reforçar a sua presença na sociedade, atrair novos quadros e revitalizar o seu programa político. Precisa de se modernizar, adaptando-se aos novos desafios da sociedade, abraçando a inovação e a transformação digital, reconhecendo novas causas, criando condições para que as estruturas locais e regionais do partido estejam mais bem preparadas para estes desafios, técnica e politicamente.

Precisa ainda de uma oposição mais forte, mais contundente e mais alinhada com os problemas e as preocupações dos portugueses, sendo um farol de ideias e soluções. Precisa de conquistar o voto dos portugueses, mostrando que tem respostas certas para os problemas em que o PS nos tem colocado, ao fim de tantos anos de uma governação socialista que nos tem sistematicamente empobrecido face aos outros países europeus, colocando-nos cada vez mais na cauda da Europa.

Acredito que é positivo para o PSD que estas eleições aconteçam e também que o PSD tem a ganhar com haver dois candidatos que podem recolocar o PSD como partido de poder em Portugal.

O percurso e o reconhecimento nacional e internacional que o Jorge Moreira da Silva granjeou, nos cargos públicos e fora deles, falam por si. A sua competência como eurodeputado, como ministro, como director da OCDE é reconhecida. O seu envolvimento com as temáticas do desenvolvimento sustentável, a sua intensa actividade através da sua Plataforma para o Crescimento Sustentável e o seu percurso sem mácula no espaço público atestam a sua integridade. A forma elevada como tem estado nesta campanha, também. O desprendimento que demonstrou ao abandonar uma excelente posição na OCDE para avançar com esta candidatura mostra que tem a coragem e as motivações certas para esta função.

Acrescem a estas três razões intrínsecas – a competência, a integridade e a coragem – duas outras particulares desta eleição: a vontade e a visão.

A vontade que tem de reerguer o PSD como um partido inconformado, reformista e ambicioso, o partido dos portugueses que querem mais para si e para Portugal, faz, acredito, do Jorge Moreira da Silva a melhor opção para o PSD. Um líder com uma visão diferente, fresca, e que traz propostas para melhorar a vida dos portugueses de hoje, cuidando dos mais frágeis e incentivando os mais dinâmicos, enquanto respeitamos o planeta. O Jorge Moreira da Silva não diz apenas que vai fazer; sabemos o que já fez, e muito, por onde tem passado.

PUB