[weglot_switcher]

AUTOR

Ricardo Cerqueira

user4047@novopt.pt


Dinamizar a economia por decreto

Esta é apenas mais uma de entre um vasto conjunto de propostas avulsas que têm surgido no debate público no âmbito da discussão da agenda para o trabalho digno, que o Governo alegadamente se propõe implementar na actual legislatura. Concomitantemente, debate-se a implementação de um programa-piloto para a redução da semana de trabalho de cinco para quatro dias e o aumento do valor do salário mínimo, bem como medidas tendentes a uma melhor conciliação entre a vida profissional e familiar.

48 anos de um partido com futuro!

Volvidos 48 anos de história e contributos de inquestionável valia, o PSD atravessa agora um momento particularmente desafiante em resultado de uma conjuntura excepcional. O PS lidera o Governo com uma maioria política confortável. O país, depois de dois anos absolutamente sombrios provocados por uma crise de saúde pública sem precedentes, anseia retomar alguma da normalidade perdida. O mundo ocidental e a Europa em particular vêem-se a braços com uma guerra no seu território.

Putin: a nova pandemia

Os portugueses, à semelhança dos demais cidadãos europeus, têm reagido de forma muito emotiva ao quadro de violência gratuita a que a população ucraniana tem sido sujeita. Sentem-no como um ataque não só à nação ucraniana, mas também aos valores da Europa democrática e civilizada. Neste contexto, compreende-se a dimensão da onda de solidariedade a que temos assistido durante as últimas semanas, um pouco por todo o território europeu.

É tempo de falar de futuro

Acontece que a maioria absoluta traz consigo não só a liberdade de movimentos reivindicada por António Costa durante a campanha, mas também uma redobrada responsabilidade quanto ao modelo de governação a ser implementado e aos resultados que daí advirão.

O ciclo que chegou ao fim

Há uma tendência que se vem registando nas últimas duas semanas que não deve ser ignorada. O PSD que, recorde-se, iniciou a campanha eleitoral com 10 pontos percentuais de desvantagem face ao Partido Socialista, tem vindo a recuperar de forma muito expressiva, surgindo nesta altura como o possível vencedor de domingo. Esta inversão parece decorrer de uma aposta numa mensagem de campanha simples, facilmente inteligível pelos eleitores e que assenta numa proposta de profunda alteração no modelo de governação.

O país em 25 minutos

Convenhamos que o modelo destes debates não contribui propriamente para o esclarecimento de quem a eles assiste. São, com certeza, um bom número de televisão, imprimem uma dinâmica momentânea ao combate político e facilitam o soundbite discursivo, mas, quanto à substância, ficam aquém do que seria desejável.

Copyright © Novo Semanário. Todos os direitos reservados.