Boa ou má moeda: as escolhas dos editores do NOVO



As boas

Gouveia e Melo

Fecha o trabalho na task force da vacinação contra a covid-19, com nota máxima na execução e na popularidade junto dos portugueses. O vice-almirante foi essencial para o sucesso do processo, mas também para tranquilizar os cidadãos. Algo que os políticos parecem incapazes de fazer tantas vezes.

Carlos Moedas

Foi possivelmente o grande vencedor das autárquicas. A conquista da Câmara de Lisboa pode justificar-se com muitas hipóteses - abstenção, saturação dos lisboetas, polémica de Arroios -, mas há mérito pessoal na conquista. Além disso, agora ninguém pode ignorar Moedas para o futuro político do PSD.

As más

Rui Rio

O presidente do PSD tem concentrado os seus esforços em criticar sondagens com seis meses - e que são o retrato do momento em que foram realizadas. Rio parece ter dificuldades em entender que as agendas que acusa os jornalistas de terem são relatos da realidade. Com essa, às vezes, é que é duro lidar.

André Ventura

Viu a conta no Twitter suspensa outra vez e diz ser alvo da “maior censura de que há memória em Portugal”. As redes sociais têm termos e condições e o líder do Chega continua sem entender que racismo e xenofobia não têm lugar na sociedade, muito menos como bandeira de um político.

Ler mais