Boa ou má moeda: as escolhas do NOVO



TÓPICOS

As boas

Luís Montenegro

Entra no Pavilhão Rosa Mota num contexto de aclamação e com reais hipóteses de terminar o congresso do PSD com o partido mais unido e mobilizado do que durante o longo mandato de Rui Rio. Mesmo com desafios difíceis pela frente, deve beneficiar de um “período de graça” para se lançar no terreno.

Nuno Dias

Além de salvar a honra dos leões, numa época em que a revalidação do título de futebol não foi possível, como não é há quase 70 anos, e as restantes modalidades não superaram os dois rivais, as conquistas do futsal do Sporting levam a que o seu treinador reforce o estatuto de special one de um desporto em expansão.

As más

Graça Freitas

Ninguém põe em causa que a directora-geral da Saúde tem as melhores intenções quando faz alertas. No entanto, defender que não se deve comer bacalhau à Brás no Verão e que “Agosto não é um bom mês para ter acidentes e doenças” é a inversão do ónus da responsabilidade do Estado para com o cidadão.

Pedro Nuno Santos

Alvo de uma das mais notórias desautorizações que recaíram sobre um ministro na história da democracia portuguesa, o enfant terrible viu-se forçado a fazer, logo de seguida, uma auto-humilhação que fez cair o queixo de observadores mais rotinados. Manter-se no Governo custou muito a Pedro Nuno Santos.

Ler mais