Secretário de Estado dos EUA promete examinar todos os erros na retirada de Cabul

Antony Blinken prometeu considerar as opiniões divergentes de outros diplomatas norte-americanos sobre a Administração Biden.



O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, prometeu na quarta-feira examinar todos os erros durante a polémica retirada do Afeganistão e considerar as opiniões divergentes de outros diplomatas norte-americanos sobre a Administração Biden.

“A dissidência é patriótica. Não deve ser apenas protegida, deve e será saudada com gentileza”, disse Blinken, adiantando que vai “ler e responder” pessoalmente todas a questões a si dirigidas.

O secretário de Estado norte-americano pediu o desenvolvimento mais amplo de uma “cultura de dissidência construtiva e profissional” para “fortalecer” a política externa dos EUA e anunciou mais um “canal” — com novas “ideias” — para que os diplomatas menos limitados possam contribuir para tomadas de decisão “criativas”.

Em Julho, diplomatas enviaram a Antony Bliken uma nota dissonante, na qual o alertaram de um colapso mais rápido do que o esperado das autoridades afegãs devido ao avanço dos talibãs, graças à retirada das forças militares norte-americanas.

Os diplomatas pediram ao secretário de Estado que montasse imediatamente uma ponte aérea para retirar os norte-americanos e os afegãos ameaçados pela tomada do poder pelo movimento radical islâmico.

A Administração Biden acelerou então a emissão de vistos para os afegãos que trabalharam para os Estados Unidos, mas não colocou em prática uma operação real de evacuação até uma catástrofe de última hora.

Ler mais
PUB