OMS prevê 100 mil mortes entre hoje e o momento em que “a chama olímpica se extinguir”

Director-geral da Organização Mundial de Saúde apelou ao cumprimento das regras sanitárias durante os Jogos Olímpicos, que acontecem entre 23 de Julho e 8 de Agosto.



O director-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, apelou esta quarta-feira, num discurso perante o Comité Olímpico Internacional, ao cumprimento das regras sanitárias durante os Jogos Olímpicos, que acontecem entre 23 de Julho e 8 de Agosto.

Após lembrar que “pandemia é um teste e que o mundo está a falhar”, previu que entre o presente momento e o final da competição morrerão em todo o mundo 100 mil pessoas.

“Mais de quatro milhões de pessoas morreram e mais continuam a morrer. Só este ano, o número de mortes é mais do que o dobro do total do ano passado. No tempo que demoro a fazer estas observações, mais de 100 pessoas perderão a vida devido à covid-19. E na altura em que a chama olímpica se extinguir a 8 de Agosto, mais de 100 mil pessoas morrerão”, afirmou, citado pela Sky News.

Tedros Adhanom acrescentou ainda que terminar a pandemia “está nas nossas mãos”.

Apesar destas previsões, o director-geral da OMS afirmou que os Jogos Olímpicos devem realizar-se, alegando que o mundo precisa desta “celebração de esperança”.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão decorrer “sem público” em nenhum dos locais de prova, devido ao aumento de casos do novo coronavírus na capital do Japão.

Ler mais