Nuvem de dióxido de enxofre emitido por vulcão Cumbre Vieja atinge Península Ibérica

A intrusão está a ocorrer sobretudo acima dos 3000 metros de altitude, não afectando por isso as concentrações deste gás à superfície, explica o IPMA.



A Península Ibérica foi atingida por uma nuvem de dióxido de enxofre emitido pela erupção do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma. Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IMPA), deverá estar na atmosfera até sexta-feira.

A intrusão está a ocorrer sobretudo acima dos 3000 metros de altitude, não afectando por isso as concentrações deste gás à superfície, explica o organismo, que refere previsões do modelo do Serviço de Monitorização Atmosférica do programa Copernicus.

O instituto prevê que a concentração máxima do gás chegue aos 46 microgramas por quilograma a 6000 metros de altitude. O dióxido de enxofre, que usualmente se encontra em concentrações pequenas na atmosfera, é tóxico quando inalado.

O vulcão Cumbre Vieja entrou em erupção no dia 19 de Setembro. A lava ocupa actualmente 656 hectares e já causou danos a mais de 1.500 construções na ilha.

Ler mais
PUB