Negociações para resolver conflito na Ucrânia têm de responder a “condições russas”, diz o Kremlin

A Rússia recorda que as suas condições foram estabelecidas durante as negociações que decorreram em Istambul há vários meses.



Numa conferência de imprensa, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, admitiu que a Rússia quer uma “solução negociada” para o conflito na Ucrânia desde que respondam às suas pretensões. “A Rússia está pronta para uma solução negociada sob as suas condições”, afirmou.

Segundo Peskov, as condições de Moscovo para o fim da campanha militar no território ucraniano “são bem conhecidas”. “Estas condições foram acordadas em Istambul pelos negociadores de ambas as partes”, frisou o porta-voz do Kremlin, acusando o lado ucraniano, que “já rejeitou o que foi acordado e abandonou as negociações”.

A invasão russa na Ucrânia começou a 24 de Fevereiro pela Rússia contra a Ucrânia e provocou mais de 10 milhões de deslocados para os países vizinhos, de acordo com os mais recentes dados da ONU. A invasão russa foi justificada por Vladimir Putin com a necessidade de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para a segurança da Rússia.

Ler mais
PUB