Ministros do Conselho da Europa pedem cimeira devido à guerra na Ucrânia

Chefes da diplomacia reuniram-se esta sexta-feira em Turim para a sua sessão anual, a primeira desde que a Rússia se retirou da organização devido à invasão da Ucrânia.



Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos 46 Estados-membros do Conselho da Europa manifestaram a necessidade de realizar uma reunião de chefes de Estado e de Governo para abordar a guerra na Ucrânia, o quarto encontro em 70 anos.

Os chefes da diplomacia reuniram-se esta sexta-feira em Turim para a sua sessão anual, a primeira desde que a Rússia se retirou da organização devido à invasão da Ucrânia. A Irlanda substituiu a Itália na presidência rotativa do Comité de Ministros.

“Durante a sessão surgiu o desejo de organizar uma cimeira dos 46 chefes de Estado dos países do Conselho da Europa”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, Luigi di Maio.

A intenção, acrescentou, é abordar a situação na Ucrânia, “ajudá-la a superar os dramáticos danos da guerra e acompanhá-la na sua reconstrução”.

A cimeira vai servir para “relançar a organização e esta ordem europeia”, e a sua importância reside no facto de que “seria a quarta cimeira nos 70 anos da história do Conselho da Europa”, afirmou o ministro espanhol, José Manuel Albares, à EFE.

O presidente da Assembleia Plenária do Conselho da Europa, Tiny Kox, argumentou que essa reunião vai reforçar o organismo para que este possa “funcionar como uma pedra angular da arquitectura política europeia”.

Ler mais
PUB