João Paulo I será proclamado beato após Papa reconhecer milagre

Suposta cura inexplicável de uma criança argentina que sofria de grave doença cerebral é o motivo pelo qual Albino Luciani será proclamado bem-aventurado.



O Papa Francisco reconheceu o milagre atribuído ao Papa João Paulo I, abrindo assim caminho à beatificação do bispo que liderou os destinos da Igreja Católica durante 33 dias. Segundo o Vaticano, foi durante a audiência ao prefeito da Congregação para as Causas dos Santos que o Sumo Pontífice autorizou a promulgação do decreto relativo ao milagre atribuído ao cardeal Albino Luciani. Assim, falta apenas saber-se qual a data que será fixada para declarar a beatificação.

O milagre pelo qual Luciani será proclamado bem-aventurado refere-se à suposta cura inexplicável de uma criança argentina que sofria de grave doença cerebral. De acordo com o revelado por Stefania Falasca, jornalista e vice-postuladora da causa da canonização, o conselho médico que examinou este caso “decidiu por unanimidade que a cura era cientificamente inexplicável”.

O milagre, de acordo com o Vatican News, aconteceu em Buenos Aires, Argentina, a 23 de Julho de 2011: a menina de 11 anos sofria de “encefalopatia inflamatória aguda grave, doença epiléptica refractária maligna, choque séptico” e o quadro clínico era muito grave, com crises epilépticas diárias e agravado por uma broncopneumonia. A iniciativa de invocar o Papa João Paulo I foi do padre da paróquia à qual pertencia o hospital - o pároco era particularmente devoto de Luciani.

João Paulo I, que ficou conhecido como o “Papa do sorriso”, foi eleito líder da Igreja Católica a 26 de Agosto de 1978 e morreu inesperadamente 33 dias depois, tornando o seu pontificado um dos mais curtos da história.

Ler mais
PUB