Energias renováveis: criados 700 mil empregos a nível mundial e China lidera crescimento

O continente europeu é responsável por 1,5 milhões de empregos nas energias renováveis, estando 1,2 milhões de empregos concentrados nos 27 países que integram a União Europeia, revela relatório de agência intergovernamental.



TÓPICOS

O emprego no sector das energias renováveis atingiu 12,7 milhões em todo o mundo e cerca de 700 mil novos empregos foram criados neste sector em 2021, de acordo com o relatório divulgado esta quinta-feira pela agência intergovernamental International Renewable Energy Agency (IRENA).

De acordo com o mesmo relatório, publicado pela IRENA em colaboração com a Organização Internacional do Trabalho durante o fórum Global Clean Energy Action Forum, que decorreu em Pittsburgh (EUA), a energia solar é o sector com um crescimento mais significativo, tendo em conta que, no ano passado, foi responsável pela existência de mais de um terço da mão-de-obra global nas energias renováveis: 4,3 milhões de empregos.

Com o tema da energia a assumir importância central, o relatório faz notar que os principais factores para a geração de emprego nas energias renováveis passam pelo tamanho do mercado doméstico e os custos de mão-de-obra.

O relatório conhecido esta semana mostra que um número crescente de países estão a criar empregos nas energias renováveis. Quase dois terços desses empregos estão na Ásia, com a China a representar 42% do total global, seguida pela União Europeia e o Brasil, com 10% cada, e os EUA e a Índia, com 7% cada.

Note-se que o continente europeu é responsável por 1,5 milhões de empregos nas energias renováveis, estando 1,2 milhões de empregos concentrados nos 27 países que integram a União Europeia.

Ler mais
PUB