Covid-19: ECDC aponta situação “preocupante” na Europa apesar de taxa de mortalidade estável

Na semana de 3 a 9 de Janeiro, a taxa de notificação a 14 dias de casos de infecção pelo SARS-CoV-2 foi de 2008 por 100 mil habitantes.



Foi registado um “elevado e crescente” número de casos de covid-19 na Europa na semana passada, anunciou hoje o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), que classificou a situação como “muito preocupante”, apesar da estável taxa de mortalidade.

“Foi observada uma situação epidemiológica bastante ou muito preocupante em 28 países da União Europeia e Espaço Económico Europeu (UE/EEE). Esta situação é em grande parte motivada pela propagação crescente da variante de preocupação ómicron”, afirmou o ECDC, numa actualização semanal sobre a situação epidemiológica. Em causa está a semana de 3 a 9 de Janeiro.

Nessa semana, a taxa de notificação a 14 dias de casos de infecção pelo SARS-CoV-2 foi de 2008 por 100 mil habitantes, divulgou o ECDC, acrescentando que a variante ómicron está presente em todos os países da UE e EEE. A prevalência, estima, é de 46,4%, “o dobro do que na semana anterior”.

O maior número de casos verificou-se em pessoas com idade entre os 15 e os 24 anos, seguindo-se as de 25 aos 49 anos e as de idade inferior a 15.

Esta variante, detalha o ECDC, é mais dominante na Finlândia, Bélgica e Dinamarca.

Já a taxa de mortalidade a 14 dias ficou em 49,2 por milhão de habitantes nesta semana. No que diz respeito aos internamentos, a taxa de admissão hospitalar foi de 15,4 por 100 mil habitantes.

Ler mais
PUB