Biden diz que EUA vão defender Taiwan se China invadir a ilha

O Presidente norte-americano tem declarado recorrentemente o seu apoio a Taiwan, mas esta foi a sua afirmação mais explícita até ao momento.



Joe Biden fez a sua declaração mais contundente sobre a possibilidade de uma invasão de Taiwan pela China. Numa entrevista ao programa “60 Minutes” da CBS, Biden foi inquirido se as forças norte-americanas defenderiam a ilha de uma eventual invasão chinesa e a sua resposta foi esclarecedora: “Sim, se, de facto, houver um ataque sem precedentes.”

O líder dos Estados Unidos assumiu de seguida que a postura de Washington seria diferente da que foi assumida perante a invasão russa na Ucrânia.

Biden tem afirmado de forma recorrente que os Estados Unidos apoiam a autonomia da ilha governada democraticamente, mas nestas declarações foi mais longe do que a política de “ambiguidade estratégica” americana. Os Estados Unidos têm recusado dizer se responderiam militarmente a uma invasão por parte da China.

Pressionado a comentar as afirmações de Joe Biden, um porta-voz da Casa Branca indicou que a política dos Estados Unidos relativamente a Taiwan não mudou.

“O Presidente disse isto antes, incluindo em Tóquio, anteriormente. Na altura, ele também deixou claro que a nossa política relativamente a Taiwan não mudou. Isso continua a ser verdadeiro”, sublinhou o porta-voz.

Pequim é que não escondeu o desagrado face à declaração de Biden. Uma porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês frisou que os comentários do Presidente norte-americano enviam um “sinal muito errado” às forças separatistas que pretendem a independência de Taiwan.

“Há apenas uma China no mundo, Taiwan faz parte da China e o Governo da República Popular da China é o único governo legítimo de Taiwan”, ressalvou Mao Ning, segundo a Reuters.

Ler mais