Aborto nos EUA: Biden fala em “erro trágico” e Obama diz que Supremo cedeu “aos caprichos de políticos e ideólogos”

O Presidente dos Estados Unidos teme que a saúde das mulheres no país esteja “em risco”. Obama assinala que “as liberdades essenciais de milhões de americanos” estão a ser atacadas. Em contraste, Donald Trump congratulou o Supremo pela decisão.



TÓPICOS

Após o Supremo Tribunal dos Estados Unidos ter anunciado a reversão da decisão no caso Roe vs. Wade, que elimina o direito constitucional ao aborto no país, não faltam reacções, umas favoráveis à decisão do Supremo, outras críticas. Entre as reacções críticas não tardou a do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que não escondeu o desagrado com a decisão tomada.

“Hoje, o Supremo Tribunal tirou de forma expressa um direito constitucional ao povo americano. Não o limitaram, simplesmente tiraram-no”, disse Biden durante uma declaração na Casa Branca. O Presidente vincou que esta decisão resulta de um Supremo que mudou e é a “concretização de ideologia extrema e um erro trágico do Supremo Tribunal”.

Joe Biden advertiu ainda para o impacto que esta decisão vai ter na saúde das mulheres nos Estados Unidos, defendendo que está “agora em risco”.

Já Barack Obama escreveu no Twitter que o Supremo “não reverteu apenas quase 50 anos de um precedente, subordinou a decisão pessoal mais intensa que uma pessoa pode tomar aos caprichos de políticos e ideólogos – atacando as liberdades essenciais de milhões de americanos”.

O antigo líder norte-americano destacou que, pelo país, vários estados “já aprovaram leis que restringem a escolha” e apelou aos americanos para se juntarem aos activistas que “têm feito soar o alarme no acesso ao aborto durante anos”, para que “ajam”. Apontou ainda para a importância do voto nas importantes eleições intercalares de 8 de Novembro, que podem mudar o panorama político dos Estados Unidos, com os democratas a correrem o risco de perderem pelo menos uma das câmaras do Congresso, senão as duas.

Com uma posição distinta das de Biden e Obama, Donald Trump congratulou o Supremo pela decisão de reverter o direito ao aborto. Numa entrevista à Fox News, o antecessor de Biden na Presidência dos Estados Unidos afirmou que “isto segue a Constituição”, pois devolve direitos que já deviam ter sido devolvidos “há muito tempo”. “No final, penso que é algo que vai resultar para todos”, assumiu.

Certo é que esta decisão do Supremo Tribunal promete realçar ainda mais as divisões num país que já está muito dividido, algo que se aprofundou durante a administração Trump.

Ler mais
PUB