2,1 milhões de ucranianos que fugiram da guerra já regressaram à Ucrânia

Invasão russa da Ucrânia provocou a maior crise de refugiados de que a Europa tem memória desde a Segunda Guerra Mundial. Desde o início da guerra, mais de 14 milhões de pessoas fugiram das suas casas, 6,6 milhões das quais para países vizinhos.



A invasão russa da Ucrânia provocou a maior crise de refugiados de que a Europa tem memória desde a Segunda Guerra Mundial. Desde o início da guerra, mais de 14 milhões de pessoas fugiram das suas casas, 6,6 milhões das quais para países vizinhos.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), cerca de 2,1 milhões de ucranianos já regressaram à Ucrânia.

“Os movimentos de ‘pêndulo’ de pessoas que vão e vêm da fronteira para visitar familiares, verificar as suas propriedades ou voltar ao trabalho estão a aumentar”, afirmou a porta-voz do ACNUR, durante uma conferência de imprensa em Genebra, na Suíça.

Mais de metade do total dos ucranianos que deixaram o país procuraram refúgio na Polónia, mas o fluxo de pessoas para este país da União Europeia diminuiu de cerca de 100 mil chegadas diárias em Março para cerca de 20 mil actualmente.

“Os novos refugiados chegam de zonas fortemente afectadas pelo conflito, alguns depois de passarem semanas escondidos em abrigos antiaéreos e caves, muitas vezes em estado de stresse e ansiedade”, afirmou a porta-voz.

Ler mais
PUB