Pedro Nuno Santos diz que TAP “não está em situação para reverter cortes” salariais

O ministro das Infraestruturas e da Habitação considera que é necessário respeitar o plano de reestruturação da companhia aérea.



Pedro Nuno Santos salientou esta sexta-feira que a TAP não tem condições para reverter os cortes salariais aprovados, de acordo com a agência Lusa. O ministro das Infraestruturas e da Habitação alertou ainda para a necessidade de respeitar o plano de reestruturação da empresa.

A TAP “não está propriamente em situação financeira que lhe permita reverter os cortes que foram fundamentais e que são fundamentais para sustentar a recuperação da empresa”, referiu Pedro Nuno Santos.

O ministro realçou ainda que não é o Governo quem negoceia. “Quem negoceia é a administração da TAP, mas o Governo continuará a explicar e a sensibilizar para a importância de nós sermos todos firmes na concretização do plano de reestruturação do qual depende a sobrevivência da companhia aérea”, assinalou o governante, abordando a insatisfação do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) com a TAP, após a empresa ter anunciado no passado domingo que vai reduzir em 10% o corte que os pilotos sofreram nos vencimentos e aumentar o patamar a partir do qual aplicará reduções nos salários dos restantes trabalhadores.

O SPAC acusou a TAP de “manipulação e propaganda” na sequência desse anúncio. Esta quinta-feira, depois de uma reunião com Pedro Nuno Santos, o sindicato argumentou que a solução para a situação da TAP “está do lado” da companhia aérea e da “tutela”.

Ler mais
PUB