Execução da despesa do PRR “muito aquém do previsto pelo Governo”, divulga Conselho das Finanças Públicas

Execução da despesa em 2021 no âmbito do PRR foi inferior em 410 milhões de euros e em 600 milhões de euros ao previsto respectivamente na proposta do OE2021.



TÓPICOS

A execução da despesa do Plano de Recuperação e Resiliência ficou aquém do previsto, informou esta quinta-feira o Conselho das Finanças Públicas (CFP).

“No primeiro ano de aplicação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a despesa associada a este importante apoio estruturante da União Europeia ficou muito aquém do previsto pelo Governo, traduzindo um valor de execução de 90 milhões de euros face aos 500 milhões de euros considerados na proposta do Orçamento do Estado para 2021”, refere a entidade, divulgado num relatório esta quinta-feira.

O relatório, intitulado “Evolução Orçamental das Administrações Públicas em 2021”, aponta que “os desenvolvimentos orçamentais em 2021 revelaram uma execução do Plano de Recuperação e Resiliência muito aquém do antecipado naqueles dois documentos de programação orçamental”.

O CFP indica, com base em dados do Instituto Nacional de Estatística, que o valor executado em despesa foi de 90 milhões de euros, com a maior expressão a fazer-se notar na despesa de capital. Isto significa que a execução da despesa em 2021 no âmbito do PRR foi inferior em 410 milhões de euros e em 600 milhões de euros ao previsto respectivamente na proposta do OE2021.

Ler mais
PUB