Apoio às famílias é “eficaz, abrangente, oportuno e prudente”, diz Medina

Nas reacções ao plano do Governo para combater a escalada de preços, as críticas foram transversais a toda a oposição, que se queixa de medidas insuficientes e tardias.



Fernando Medina considera que o programa Famílias Primeiro é “eficaz, abrangente, oportuno e prudente”. Em conferência de imprensa esta terça-feira, o ministro das Finanças detalhou cada uma das medidas de apoio às famílias, apresentadas na véspera por António Costa.

Os apoios às famílias no combate à inflação perfazem, para Medina, uma resposta eficaz. “Eficaz porque enfrenta o fenómeno da inflação com a escala e com os desafios que ela coloca. Eficaz porque é o programa mais vasto, do ponto de vista da abrangência, que é conhecido que tenha sido realizado no nosso país”, disse, garantindo ainda que o programa não coloca em causa a meta do défice e da dívida.

Fernando Medina esclareceu também que uma parte dos apoios (1800 milhões de euros) consiste na devolução de rendimentos, “seja aqueles que tiveram rendimentos de trabalho, de pensões, prestações sociais”, concluiu.

Nas reacções ao plano do Governo para combater a escalada de preços, as críticas foram transversais a toda a oposição, que se queixa de medidas insuficientes e tardias. O programa Famílias Primeiro recebeu elogios apenas do próprio PS.

A sessão de esclarecimento decorreu esta terça-feira em Lisboa, pelas 9h30, horas depois de, na véspera, o primeiro-ministro ter anunciado sucintamente o conjunto de medidas preparadas pelo Governo e aprovadas em Conselho de Ministros. O pacote acabou por ser promulgado pelo Presidente da República ainda durante as declarações de António Costa.

Na conferência liderada pelo ministro das Finanças estiveram também presentes os ministros do Ambiente e da Acção Climática, Duarte Cordeiro, das Infra-Estruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, e do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Ler mais