Simone Biles culpa “todo o sistema” por permitir que Nassar abusasse sexualmente de centenas de ginastas

Ginasta de 24 anos defendeu que “um sistema inteiro permitiu e perpetrou” os abusos contra ela e centenas de jovens, que pela sua idade nem sequer sabiam que estavam a ser abusadas.



“Ganhei 25 medalhas em Mundiais, sete em Jogos Olímpicos, e sou uma sobrevivente de abuso sexual”. Foi assim que a ginasta Simone Biles se apresentou na quarta-feira perante o Comité Judicial do Senado dos Estados Unidos que investiga a alegada má gestão do FBI no caso de Larry Nassar, o médico condenado por abusar de, pelo menos, 330 jovens, incluindo menores e atletas olímpicas.

No que é considerado o maior escândalo desportivo do século, Biles culpou a federação de ginástica dos Estados Unidos e “todo o sistema” por permitir que Nassar, médico da equipa nacional durante 20 anos, abusasse sexualmente dela e de centenas de outras ginastas.

A campeã olímpica do Rio 2016 acusou o FBI de, ao responder de forma desadequada e lenta às primeiras acusações contra o médico, ter “virado as costas” às ginastas, permitindo a Nassar prosseguir os abusos durante meses.

A ginasta de 24 anos defendeu que “um sistema inteiro permitiu e perpetrou” os abusos contra ela e centenas de jovens, que pela sua idade nem sequer sabiam que estavam a ser abusadas. “Não quero que nenhum outro jovem desportista olímpico ou nenhum outro indivíduo sofra o horror que eu e centenas de outras suportaram e continuam a suportar”, declarou emocionada perante dezenas de legisladores.

Junto a Simone Biles sentaram-se três outras ginastas olímpicas, que igualmente acusam Nassar: McKayla Maroney, Maggie Nichols e Aly Raisman.

“O agente [do FBI] que me entrevistou queria convencer-me que não valia a pena abrir um caso contra Nassar”, contou Raisman. A inacção das autoridades, considerou, foi como “servir crianças inocentes a um pedófilo numa bandeja de prata”.

Depois de, em Julho, um relatório interno do Departamento de Justiça ter revelado erros graves no seio do FBI que levaram a que a investigação ficasse parada mais de oito meses, o Comité Judicial do Senado decidiu esclarecer porque o gabinete do FBI de Indianápolis, onde se situa a sede da USA Gymnastics, respondeu de forma não adequada às denúncias contra Larry Nassar.

Ler mais
PUB