Seferovic não foi o único. Jesus já viu falhanços épicos de Ruiz e Dost

“Em 30 anos que sou treinador nunca vi isto”, afirmou o treinador do Benfica momentos após o remate falhado pelo internacional suíço. Mas a memória está a atraiçoar o técnico que, no Sporting, viu dois golos cantados serem falhados.



“Num lance em que nem o ‘keeper’ está lá... Em 30 anos que sou treinador nunca vi isto, mas aconteceu. A mim e ao Benfica”. Foi assim que o treinador das águias, Jorge Jesus, descreveu o falhanço de Haris Seferovic esta terça-feira em Barcelona. Mas as palavras do técnico não podiam estar mais longe da verdade e o NOVO recorda os golos falhados por Bryan Ruiz e Bas Dost no Sporting, que podiam ter dado um título de campeão e uma Taça de Portugal, respectivamente.

Jesus foi ainda mais longe nas palavras, após o Barcelona-Benfica. “Tenho tantos anos de treinador. Nunca vi nenhum jogador meu perder uma oportunidade destas. Era quase impossível mas o futebol é assim, tem estas surpresas. Merecíamos que tivéssemos ficado dependentes de nós”, afirmou.

Mas, talvez levado pela emoção do jogo que terminou empatado a zero, o treinador benfiquista cometeu um óbvio lapso de memória. Basta lembrar o dérbi Sporting-Benfica da 25.ª jornada de 2015/16 quando Jesus treinava os leões.

Ao minuto 72, já com Ederson batido ao primeiro poste, Bryan Ruiz a escassos centímetros da baliza, atirou por cima para desespero dos sportinguistas. As águias acabaram a vencer (1-0), subiram ao primeiro lugar e nunca mais largaram. Foi o jogo do título.

Houve ainda outro momento que ficou para a histórica. Com o ataque de Alcochete acabado de acontecer, o Sporting disputou a final da Taça de Portugal frente ao Aves, após uma semana praticamente sem treinar, a equipa leonina acabou vergada pela formação da Vila das Aves (1-2) em pleno Jamor. E durante a partida, Bas Dost falhou de baliza aberta.

O ponta-de-lança acertou em cheio na barra aos 79 minutos, numa altura em que os leões já perdiam por 2-0 e podiam ter levado a decisão para o prolongamento, pois Fredy Montero reduziria aos 85’. De qualquer forma, o Aves-Sporting também ficou para a história por ter sido o último jogo de Jesus no banco do Sporting. Será que o treinador se lembra?

Ler mais
PUB