Rui Moreira abre alas a Vítor Baía e Villas-Boas na sucessão a Pinto da Costa

Presidente da Câmara do Porto garante ao NOVO que não vai entrar na luta pela sucessão de Pinto da Costa porque precisaria de renunciar ao mandato que exerce na autarquia. Antigo guarda-redes será o rosto da continuidade do actual líder portista, ao passo que o (ainda) treinador personifica a ruptura com o regime vigente. Eleições estão agendadas para Abril de 2024, mas esse é um calendário flexível que até pode, num cenário longínquo, fazer o actual autarca portuense mudar de ideias.

Rui Moreira afasta-se das eleições do FC Porto e lança os nomes de Vítor Baía e André Villas-Boas - este, que o NOVO noticiou em primeira mão, em Junho último, que está decidido a apresentar-se ao próximo sufrágio.

Em declarações na edição impressa deste sábado, Rui Moreira explica as razões do seu afastamento, lança Vítor Baía e André Villas-Boas e fala, inclusivamente, em Eusébio.

Vítor Baía será sempre o rosto da continuidade do actual regime liderado por Pinto da Costa ao passo que Villas-Boas deseja romper com o presente e passado. O técnico tem, inclusivamente, recusado convites, pois encontra-se expectante sobre uma possível antecipação de eleições que estão previstas para Abril de 2024.

Há ainda um cenário remoto que pode levar Rui Moreira a fazer marcha-atrás na sua ideia de não se candidatar e que o NOVO revela na sua edição impressa deste sábado.

$!Rui Moreira abre alas a Vítor Baía e Villas-Boas na sucessão a Pinto da Costa
Ler mais